domingo, 29 de agosto de 2010

Buenos Aires


Primeiro dia - sábado

Primeiro dia de férias, e as 5h da manhã já começamos com um périplo aéreo. Saímos de Brasília com destino a Guarulhos para tomarmos outro vôo para Buenos Aires. O vôo de Brasília atrasou duas horas porque o aeroporto de Guarulhos estava fechado, depois levamos mais uma canseira da Gol para trocar de vôo quando, enfim, conseguimos chegar – por volta das 15h30 - em Ezeiza, Buenos Aires. Trocamos um pouco de dinheiro no aeroporto, no Banco La Nación, que tem a melhores taxas do local.

Pegamos um taxi do lado de fora do aeroporto e pagamos 115 pesos para ir até o centro. Ainda no Brasil fomos surpreendidos pelo fato de que os hotéis aqui não são tão baratos quanto esperávamos, por isso fizemos uma bela pesquisa e encontramos o Room Mate Carlos, bem no centro entre a Alfonso Alsina e 9 de Julio. Um dos sites que recomendamos para pesquisar sobre hotéis é o Trip Advisor, vale a pena ver os comentários que as pessoas deixam sobre suas experiências em viagens no mundo todo.

Chegamos lá com o quarto reservado e fomos extremamente bem atendidos pela recepcionista Diana, que logo de início nos avisou que tínhamos ganhado um upgrade de la habitación sem custo a mais algum.


O hotel é super novo – tem apenas dois meses! – e quando chegamos ao quarto, a Gabi não pode conter os gritinhos e pulos de alegria: um loft com cozinha, mesa para quatro, sofás e televisão na sala, mezanino com cama majestosa e banheiro. Tudo com uma decoração altamente descolada, design de ponta com destaque para o quadro do Borges na parede. A diária custa USD 77,00 + 17% IVA, o atendimento é de primeira – os funcionários são extremamente simpáticos e atenciosos – e a vista interna do prédio vale muitas fotos, especialmente da escada caracol que liga todos os andares.



Deixamos as coisas no hotel e seguimos para Palermo de metrô. Os bilhetes custam 1,10 pesos e o subte (ou pelo menos a linha D) é bem parecido com a maioria dos outros lugares: sujo, abafado, mas altamente prático. Chegamos à Palermo e fomos direto para a Plaza Armênia, onde estão a boa parte dos barzinhos. O bairro faz o tipo moderninho-práfrentex e ali é possível encontrar às 21h lojas de jovens estilistas e designers abertas, além de belos cães passeando com seus donos igualmente descolados.

Escolhemos um restaurante chamado Limbo, que fica bem em frente à praça. São vários ambientes, com um terraço bastante convidativo na parte de cima, ainda que destinado aos fumantes. Pedimos cervejas, couvert e dois pratos, fomos bem atendidos (nada demais) e tudo saiu por 170 pesos. Demos uma volta pelo bairro, dando uma chegadinha à parte mais agitada da noite na Plaza Cortázar. No fim, já bem cansados, voltamos de taxi para o hotel (24 pesos).

Um belo começo nesse longo primeiro dia de viagem.


2 comentários:

Anônimo disse...

Estive no Hotel para a minha lua de mel a duas semanas. Fiquei impressionado. Tanto com o hotel como com a simpatia da Diana e do Alejo. Recomendo a todos o Room Mate.

Ivan e Gabi disse...

Realmente a atenção dos funcionários podem fazer muita diferença. Diana também nos atendeu e deu excelentes dicas.

Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...