quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

San Francisco II




Torre da guarda do excelente passeio da ilha de Alcatraz

O dia começou ensolarado e já havíamos comprado nossos bilhetes para uma saída para Alcatraz, o passeio mais recomendado da cidade que, apesar de ser altamente turístico e clichê, apenas nos surpreendeu positivamente.

O lugar de saída dos barcos é altamente organizado, pegamos o horário das 10h – eles são bastante pontuais, vale a pena chegar 20 min mais cedo. Chegando à ilha, há uma breve apresentação do Ranger local (afinal depois de muita disputa sobre a propriedade da ilha ela virou um parque nacional) e depois disso cada um pode seguir no seu tempo para a direção que parecer mais interessante. Tiramos algumas fotos subindo em direção ao presídio e de lá já pegamos os nossos áudio-tours – detalhe interessante: os aparelhos já estão incluídos no preço do seu ingresso, mas caso não queira (mas recomendamos fortemente, detalhes abaixo), eles devolvem o valor no seu cartão de crédito.
Ala Michigan de Alcatraz
O áudio tour guiado é um exemplo de aproveitamento eficiente e bem estruturado do bem público. Para começar, a história do presídio é narrada por personagens reais, que de fato viveram na ilha e que contam em detalhes toda a história desde os tipos de presos que iriam parar lá até a importância do jogo de bridge para os internos. A história é extremamente bem narrada e vai conduzindo detalhadamente o visitante por todos os pontos do presídio, descrevendo fatos históricos, curiosidades, etc. No final, o que se vê são milhares de pessoas no mesmo lugar e olhando as mesmas coisas, mas super atentas a explicação narrada individualmente e, acima de tudo, em completo silêncio e concentração. O que poderia ser um passeio um tanto quanto caótico com grupos enormes se amontoando em torno de um guia se esguelando para dar as explicações, vira uma experiência absolutamente maravilhosa e bem conduzida. Recomendadíssimo!
Frase de efeito que definiu a prisão até seu fechamento
De volta ao continente partimos para a Golden Gate Bridge e no caminho passamos pelo Presidio – uma parte histórica da cidade que ainda resguarda construções de épocas passadas e uma pequena vila, além do museu da família do Walt Disney. Por conta do tempo decidimos cruzar a ponte de carro, mas a opção de cruzá-la de bicicleta também pareceu muito interessante. Vale a pena tirar algumas fotos do outro lado da ponte além de dar uma panorâmica no skyline de San Francisco. Bem ali pertinho está Sausalito, uma vila lindíssima com casas enormes charmosamente apinhadas no meio do morro para aproveitar a baia e os iates do local – vimos uma placa que dizia que aquela era a Cote d’Azur americana, faz sentido.
Vista da Golden Gate Bridge do Presidio
É importante ressaltar que desde a saída de Alcatraz fizemos o roteiro de carro seguindo a 49 Miles Drives Route, uma rota de carro que passa pelos principais pontos turísticos e vistas da cidade e é bastante fácil de ser seguida – a cada esquina tem uma plaquinha indicando para onde seguir. Vale a pena!

Cenários incríveis descobertos pela 49 Miles
Dali seguimos para Baker Beach um dos melhores pontos da cidade para tirar fotos da Golden Gate Bridge. Chegando lá, mais uma surpresa: uma praia pequenininha com vista para os morros, para a ponte e ótimo lugar para soltar os cachorros da coleira e deixá-los brincar no mar. Mais um cenário maravilhoso escondido na cidade. Continuamos a rota das 49 milhas e paramos ao lado da entrada do zoológico para assistir um pôr-do-sol maravilhoso na beirada da praia que pelas ondas e roupas de neoprene pareceu um bom ponto para surfistas pegarem ondas.

Vista da Golden Gate Bridge de Baker Beach
Já um pouco cansados, paramos em um lugarzinho no centro da cidade para jantar em um restaurante tailandês chamado King of Noodles Thai Restaurant. Fica bem próximo ao burburinho da Union Square, as garçonetes não falam uma palavra inteligível em inglês e as paredes são pintadas de roxo. Pedimos alguns pratos que estavam apetitosos, o serviço é bastante rápido e com preço extremamente justo – vale a pena experimentar o chá tailandês.


Na manhã seguinte acordamos com mais um dia maravilho em SF e corremos para conhecer alguns últimos pontos turísticos recomendados antes de sair rumo ao Parque de Yosemite.
O primeiro ponto foi dar uma passada rápida para conhecer a Alamo Square, onde estão as famosas painted ladies, que nada mais são do que umas cinco casinhas iguais pintadas de cores diferentes. A praça é muito bonita, rende boas fotos e dá pra ver o skyline impressionante da cidade – mais uma vez os cães, donos e a qualidade de vida chamam a atenção.
Painted Ladies
Detalhe da Alamp Square
Em seguida fomos aproveitar um pouco mais o Golden Gate Park de dia e entramos na Academy of Science (U$ 29 por pessoa), um museu de história natural dentro do parque. Mais uma vez o espaço é uma referência de entretenimento + ciência + diversão, combinando elementos como um aquário gigante com diferentes espécies, uma biosfera sobre a floresta amazônica, um restaurante só de comida orgânica e, finalmente, um planetário enorme onde assistimos uma das melhores apresentações sobre o início da vida na terra – um vídeo produzido pela própria Academy chamado LIFE. Vale muito a pena e é importante pegar os ingressos logo ao entrar no museu.
Museu de arte Moderna de San Francisco

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...