sábado, 5 de novembro de 2011

França - Vitré





Vitré pode ser considera a porta de entrada da Bretanha para quem vem de Paris pelo lado sul. Além de ser um excelente começo para explorar a região é uma cidadezinha medieval pra lá de charmosa.

Ruas do centro medieval de Vitré

O ponto central da visita gira em torno do Chateau de Vitré e o centrinho com ruas apertadas e casas com mais de 500 anos.

Chegamos tarde da noite depois de um dia cansativo de aeroporto + estrada. Ainda passamos por Chartres, o que nos deixou ainda mais exaustos. O jantar improvisado veio de uma loja de conveniência Carrefour no meio da estrada: um  singelo (30 cm!!!) sanduíche na baguete – pelo menos a comida era típica...

Detalhe de uma das torres do Chateau.

A ideia do dia seguinte seria conhecer Vitré pela manhã, almoçar por lá e partir para a próxima parada: Rennes, a capital da Bretanha. Ao final, dormiríamos em Fougères. Tudo isso na incrível distância de... 91km! Realmente é tudo muito pertinho.

Casas do centro medieval de Vitré

O primeiro café da manhã no país não poderia ter sido mais francês: um café, um suco de laranja e um croissant, assim,  despretensioso, sentados em uma padaria que serve no máximo duas mesas.

Outono na Bretanha! Ruas de Vitré

Caminhamos bastante pela cidade, com um dia friozinho, nublado, que acabou por nos acompanhar por toda a Bretanha. Viemos a descobrir depois que a Bretanha é sempre assim, não importa a época do ano.

Como era sábado, demos de cara com a feira de rua da cidade, uma experiência incrível, que fez com que Gabi caçasse outras feiras o resto da viagem.

Feira livre em rua do centro medieval

Alí, espremidos entre as vielas de paralelepípedo e senhoras arrastando seus carrinhos de feira fomos imediatamente transportados no tempo. As barraquinhas com seus produtores esquisitos vendendo de tudo (queijos, peixes, carnes, escargots, verduras, pães, ect) diretamente aos habitantes da cidadela, gente passando, experimentando comida, feirantes tentando convencer a comprar, tudo naquele cenário medieval... Foi demais. Difícil foi tirar os olhos do vendedor de escargots, que era um senhor bigodudo saído diretamente de uma história do Asterix!

Produtos direto da fazenda em feira livre de Vitré


Fugimos para o castelo. O Chateau de Vitré é um castelo daqueles de contos de fada, com direito a fosso, ponte levadiça, torres pontudas e muralhas no alto da montanha. Hoje, parte serve de prédio administrativo para a prefeitura e parte é aberto à visitação. Seu interior é muito interessante mais pela vista que se tem do alto do que do mobiliário exposto, que é pouco.

Entrada do Chateau de Vitré

Pátio do Chateau de Vitré


Após muitas fotos do castelo e mais um passeio pelas ruas era hora de mudar de cidade. Deixamos pra almoçar em Rennes, o que se provou uma sábia decisão, mas isso é outra história! 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...