quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Kilimanjaro - Tanzania







O Kilimanjaro é um sonho antigo do casal, um lugar que desde o começo da nossa viagem estava planejado pra ser um dos ápices da incursão pela África.

O gigante nas nuvens.

No entanto, como descobrimos bem antes de pisar no continente, teríamos que fazer uma escolha cruel que deixou esse sonho para outra vez. Na verdade achávamos que em dez meses conseguiríamos encaixar o mundo todo e todas as nossas aventuras juvenis. No fim das contas, acabamos tendo que espremer muita coisa e encarar o fato que essa será uma viagem bem panorâmica ao redor desse planeta azul.

O Kilimanjaro e suas neves – já não mais eternas – ficará pra uma próxima vez. A escolha cruel que tivemos que fazer foi entre subir essa montanha mágica ou visitar os Gorilas em Uganda. Optamos pela segunda alternativa e, agora já executada, acreditamos que fizemos a escolha certa.

Mais uma vista impressionante do Kilimanjaro.

Estávamos realmente decididos a encarar os cinco a sete dias de trekking montanha acima e “conquistar” o gigante de pedra que domina a paisagem ao redor de Arusha (Tanzânia). Ficará para a próxima...

Apesar de não termos subido, é impossível não ser dragado por um sentimento de desafio e impulso de coragem quando às margens desse monumento. O teto da África, como é conhecido, te observa a todo momento. Sua onipresença é acachapante a cada curva da estrada que nos levava de Dar Es Salaam à Arusha a montanha parecia rir pra nós, como quem diz: “venha, se conseguir”.

Kili em sua plenitude!

Estávamos quase anestesiados depois de uma viagem interminável no caminhão que já durava quase 13 horas – a maior até então. De repente, ao longe, via-se um agrupamento de nuvens e acima delas reinava absoluto, apesar da distância, um cume branco, marmorizado por veias de granito. Era o Kili, já se mostrando pra gente. O sentimento aflorou, Gabi chorou, e um arrepio gelado me subiu pelas costas. 

Ela, sabendo que eu querida muito ter subido e sofrera com a escolha, aumentou o volume da emoção me passando o iPod com a música “And now we are free”. As mão tremiam demais para as fotos e, com a cabeça pra fora da janela, tudo se transformou num momento de pura contemplação e respeito pela montanha.

Foi difícil resistir.

Como disse antes, fica pra próxima. E que venha o Everest!

2 comentários:

Celina disse...

Queridos

Maravilha ter o desejo de voltar.
As conquistas são gradativas e o Killi não mudará, estará sempre esperando vocês voltarem.

Impressionante como as fotos transmitiram a altivez deste rei geográfico.

sempre saudades

Thais disse...

Lindo e Deslumbrante...como eu imagino que "ele" seja! Relato mais que emocionante...os meus olhos se encheram por e com vcs! Com certeza essa PROXIMA chegará e vcs desfrutarão de tê-lo aos seus pés! Boa viagem queridos...escolhas fazem parte de tudo na nossa vida! AMO VCS :-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...