domingo, 11 de novembro de 2012

Maputo II - Moçambique



Bons amigos e muita comida boa


Maputo vista do Katembe.

O dia começou preguiçoso, dada uma chuvinha leve que nos deixou sem vontade de sair. Gabi já estava completamente apaixonada pela Pimenta – a cachorrinha filhote da Paula – o que acabou nos atrasando mais ainda. Por fim, tomamos coragem e partimos pra explorar outro canto da cidade.

Pimenta com cara de sapeca.

Conforme ganhávamos mais intimidade com Maputo a cidade se mostrava ainda mais acolhedora e simpática. A sujeira e as calçadas esburacadas não nos incomodavam mais tanto e a facilidade com que caminhávamos tranquilos fez o primeiro impacto desaparecer e dar lugar a uma vontade genuína de fazer parte daquele lugar.

Mercado central de Maputo.

Rumamos para a Baixa, onde passamos por diversos prédios históricos (Museu da Moeda, Forte, etc) com o objetivo de conhecer o mercado central – uma das paixões da Gabi é conhecer feiras e mercados estrangeiros – e depois atravessar o mar pra ir almoçar no Restaurante do Diogo, no Katembe. O lugar foi indicado pela Paula, nossa anfitriã, como um dos melhores pontos da cidade para se comer camarões e frutos do mar.

Chegada ao Katembe.

O passeio todo é muito agradável, pegamos a balsa que em quinze minutos atravessa para o outro lado e atraca no Katembe. Ali, caminhamos até o restaurante – que estava completamente vazio – e o garçom, quase dormindo, acordou surpreso em ver turistas em plena segunda-feira.

Camarões gigantes!

Podemos dizer que nos esbaldamos de camarão. Bichinhos deliciosos esses, não? Começamos com a já tradicional chamussa de peixe e uma 2M gelada. Depois vieram 4 monstros rosados na brasa, era camarões gigantes que mais pareciam pequenas lagostas. Sério, deve haver alguma usina nuclear nas redondezas. A gula foi grande o suficiente pro Ivan pedir mais uma porçãozinha de uma dúzia de camarões “normais” (grandes pros padrões brasileiros) pra arrematar.

Na volta, finalmente encontramos o Naby, nosso amigo do CouchSurfing que ainda não conhecíamos. Ele nos deu uma caron da Baixa e nos levou pra comprar nossas passagens de chapa (lotação) pro Tofo que sai do Fatima’s Backpackers – bem mais perto e acessível do que ir até a Junta comprar as passagens. Depois fomos para o Mundos, um restaurante Sul Africano, onde encontramos uma amiga de Naby que partia para Londres e depois também a Paulinha.

Naby, nosso salvador!

Já bastante cansados, voltamos para a casa da nossa anfitriã já sofrendo por antecipação pelo nosso último dia com ela em Maputo. Pra nossa surpresa, a queridíssima havia lembrado de um comentário que Ivan vez no primeiro dia sobre bacalhau e preparou um super jantar pra gente: Bacalhau Gomes de Sá e camarões ao alho e óleo. Melhor despedida, impossível!




2 comentários:

Anônimo disse...

Oi Gabriela!

Amei a ideia de vocês! Parabéns! Show!
Estou acompanhando a viagem e já passei o blog para vários amigos viajantes. Muito boa sorte para vocês!

Bianca (sua colega da pós)

Ana Contente disse...

não sei o que impressiona mais... o tamanha das mantas ou dos camarões ;D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...