quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Trekking no Annapurna: Dia 15 - Nepal






DIA 15 – 10/05/13

Tatopani a Sikha (1.940m): 7-8 horas de caminhada

Programação da Agência: 
Enquanto nós caminhados nós podemos observar o estilo de vida dos povos que habitam as terras intermediárias do Nepal. Ghara e Sikha são vilas que fazem sua agricultura em terraços e/ou terras inclinadas.

Sikha a Ghorepani (2.850): 4-5 horas de caminhada.

Programação da Agência para o dia 16:
Gradualmente nós faremos uma subida até Ghorepani. Passando por Phalate e Chitre, nós caminhamos por uma área não habitada por rhododendrons, magnólias e algumas pradarias. Conforme nós ganhamos altitude os picos a frente se revelam maravilhosos. Nós dormimos em Ghorepani para que no dia seguinte nós possamos subir o Poon Hill bem cedinho.



A New Beginning

"Após a decisão de mandar Guiam pra casa mais cedo, ficamos esperando a reação dele em relação a gente, uma vez que quem o demitiu foi a agência que o tinha contratado em Katmandu.
A reação veio esta manhã, durante o café, com humildade e uma história triste. Apesar do coração apertado, fomos firmes e mantivemos a decisão. Não contratamos um guia para aguentar fanfarronices e malandragens.
Seguimos com nosso carregador, Prem, que é um garoto bem esforçado e tenta sempre fazer um bom trabalho.
Poucas fotos hoje: dia de muito esforço e chuva!


Hoje foi outro dia de subida. Estávamos em Tatopani, a 1.200m e o roteiro sugeria que subíssemos até Sikha a 1.935. Acontece que quando era 11h20 já estávamos por lá. Paramos para um bom almoço e mesmo com uma comunicação bem limitada (o inglês do Prem é ainda pior que o do Guiam) conseguimos convencer nosso novo guia a seguir viagem.
Nosso novo destino seria Ghorepani, vila que é base para a subida até Poonhill, a melhor vista do nascer do sol nos picos do Himalaya. Desse modo faríamos dois dias em um, adiantando o roteiro e permitindo que sigamos antes à Pokhara.
O grande problema desse plano genial é que ninguém nos avisou que teríamos que escalar 1.600m de escadas de pedra... na chuva!


Pouco tempo depois de começarmos a subida em Sikha o tempo fechou e o toró fez a festa. Munidos de capa de chuva e guarda chuva (sempre! Deve ser a genética do meu pai...) continuamos a andar vendo as escadas de pedra se transformarem em verdadeiras cascatas. Isso atrasou demais nossa caminhada e só chegamos em Ghorepani as 17h.
Apesar de prestar pouco atenção no cenário por conta da chuva, é fantástico perceber como mudamos de bioma. De Tatopani até aqui saímos da aridez de Mustang e parece que estamos no meio de uma floresta tropical. A chuva torrencial de hoje só comprovou essa percepção.
Outra situação que se repetiu a viagem toda e hoje não foi diferente é a espontaneidade das crianças em nos dar um “namastê”. Do mesmo modo que em toda Africa elas corriam para abanar a mão nos dando tchau, aqui elas te olham de baixo para cima e falam seu namastê arrastado. Toda vez a Gabi quer agarrar e levar pra casa.


Agora, no refeitório do “hotel”, depois de mandar um dhal bhat pra nepalês nenhum botar defeito, começamos a rezar pra que o tempo abra e possamos subir até Poonhill para nos despedir das montanhas. Depois da chuva de hoje, só rezando aos deuses..."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...